Cristãos sofrem perseguição de muçulmanos por distribuírem Bíblias nas

05/12/2018

Cristãos em todo mundo compartilham a fé em Jesus de várias maneiras, sendo a principal através da distribuição de Bíblias. Essa prática, no entanto, está levando irmãos em Cristo para a prisão, por ser considerada “ofensiva” nas ruas da Malásia, região onde os muçulmanos não toleram o avanço do cristianismo.


A organização Portas Abertas informou que apenas na semana passada, cinco nigerianos foram presos porque estavam distribuindo devocionais chamados “Rhapsody Of Realities”, nas ruas do estado de Penang, na península da Malásia.
Acreditava-se que eles estavam tentando propagar o cristianismo distribuindo os livretos que apreendemos”, informou a polícia local.

Toda a ação policial de repressão é fruto de uma interpretação distorcida da Sanção 298 do Código Penal do país. Essa lei estabelece que é crime a divulgação de conteúdos e palavras que tenham “a intenção deliberada de ferir os sentimentos religiosos de alguém”.

Os cristãos nigerianos foram enquadrados nessa mesma lei: “Eles alegaram que as Bíblias foram distribuídas para expor os ensinamentos do cristianismo. Eles também pensaram que a ação não era uma ofensa, porque fizeram o mesmo em hotéis, clínicas e hospitais”, acrescentou a polícia sobre o caso.
“A perseguição religiosa fica caracterizada, porque somente os cristãos são prejudicados por essa lei.

Mesmo sem ofender ninguém, mas simplesmente por distribuírem Bíblias ou panfletos evangelísticos – muitos para pessoas que desejam receber o material voluntariamente – os cristãos já são reprimidos pela polícia.

“Isso só se aplica quando os não-muçulmanos tentam propagar sua religião para os muçulmanos malaios. Ao contrário não se aplica”, disse um informante da Portas Abertas.

Anos atrás, por exemplo, muçulmanos distribuíram para crianças no jardim de infância, nas escolas públicas, um livro infantil chamado “Jesus diz que o islamismo é a verdadeira religião”, assim como para adultos o livro “Jesus é muçulmano”, e não tiveram qualquer impedimento das autoridades.

Arqueólogos descobrem anel de Pôncio Pilatos, que julgou Jesus Cristo

05/12/2018

Uma das descobertas mais fascinantes da arqueologia moderna é, sem dúvida, a revelação de que o anel descoberto da década de 1960, pelo arqueólogo Gideon Forster, da Universidade Hebraica de Jerusalém, pertenceu ao governador romano Pôncio Pilatos, responsável pelo julgamento que levou a crucificação de Jesus Cristo, como diz a Bíblia.
O achado foi um dos muitos artefatos encontrados na época, durante escavações na fortaleza do rei Herodes (73 a.C. a 4 a.C.), localizada no deserto da Judeia, 12 km ao sul de Jerusalém.
Até então os pesquisadores não haviam decifrado a inscrição na superfície do anel de bronze, mas graças aos avanços tecnológicos foi possível utilizar uma técnica especial de leitura ampliada, mediante fotografias computadorizadas, para revelar o significado da inscrição, 50 anos depois.
Atualmente, uma equipe liderada pelo Dr. Roee Porath, também da Universidade Hebraica de Jerusalém, descobriu que o anel contém a imagem de uma taça de vinho com uma inscrição em grego que diz: “Pilatus”.

Por ser uma peça simples, os cientistas acreditam que o anel era utilizado por Pilatos no seu dia-a-dia, como uma espécie de carimbo para autenticar documentos em seu nome. Existe a possibilidade de que funcionários também possam ter utilizado o anel sob o seu comando, com o mesmo propósito.
A revelação do nome de forma precisa não deixa dúvida quanto à sua autenticidade, por se um nome raro na época. A peça também revela a importância de Pilatos naquele contexto, em Roma, exatamente como descreve a Bíblia.
“Não conheço nenhum outro Pilatos do período e o anel mostra que ele era uma pessoa de influência e riqueza”, disse o professor Danny Schwartz, segundo informações do jornal Haaretz.
A descoberta arqueológica é mais uma que acrescenta evidências históricas precisas da época de Jesus Cristo, confirmando cientificamente que os relatos narrados na Bíblia Sagrada possuem pleno respaldo histórico, corroborando ainda mais com a fé cristã, o que significa um duro golpe para céticos e ateus.

EXCLUSIVO: Mara Lima pode encerrar sua carreira na música em 2019

03/12/2018

Uma das vozes mais conhecidas da música gospel, Mara Lima, trilhou um caminho vitorioso em seu ministério, porém uma notícia pegou muita gente de surpresa.


A cantora gospel que tem quase 30 anos de ministério comunicou na noite da última quarta-feira (28), durante um culto em uma igreja evangélica em Curitiba (PR), que irá se submeter a uma cirurgia nas cordas vocais.

Essa não é a primeira vez que a cantora se submete a um procedimento cirúrgico desse tipo. No ano de 2010 Mara Lima precisou de uma cirurgia nas cordas vocais para a retirada de um cisto. Na época a cirurgia foi realizada no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Desta vez o procedimento é mais delicado, e o tratamento e a cirurgia serão feitos no EUA. A cantora poderá passar muito tempo afastada da música, e na pior das hipóteses, será obrigada a encerrar a carreira.

Mara pediu as orações e disse que está confiante que tudo irá correr bem. Casos como o dá cantora Mara Lima, onde o paciente já é reincidente, os efeitos colaterais podem ser irreversíveis. O cantor secular Zezé de Camargo é um exemplo disso, depois de mais de uma cirurgia nas cordas vocais ele está praticamente sem voz, e canta com muita dificuldade se apoiando no back vocal.

Aplicativos


 Locutor Ao vivo


Mateus Batista

Alegrando com Cristo

Peça Sua Música

Name:
E-mail:
Seu Pedido:


Top 5

01.

Geny Guerreiro

Gideão

02.

Bruna Karla

Advogado Fiel

03.

Aline Barros

Casa do pai

04.

Anderson Freire

Acalma o meu coração

05.

Aline Barros

Ressuscita-me